segunda-feira, 29 de agosto de 2016

A importância das fábulas para o desenvolvimento das crianças

Fábula: o que é? Qual sua importância para a criança?
Sabemos que a leitura e a contação de histórias trazem muitos benefícios para a educação dos pequenos. Portanto, é bom lembrar de incluir também as fábulas na rotina da leitura.
As fábulas são pequenas narrações que transmitem algum ensinamento ou lição. Essas histórias costumam tratar de temas comuns no dia a dia das crianças, trazendo como personagens os animais que possuem atributos humanos: eles falam, pensam e agem como as pessoas. Dessa forma, cometem erros e acertos e possuem qualidades e defeitos. Ao mesmo tempo que contam uma história “real”, as fábulas remetem a um mundo mágico e imaginário, aproximando-se do universo infantil em forma de fantasia.
As crianças aprendem observando e imitando o que vivenciam. Ao ouvirem uma fábula, elas têm a oportunidade de refletir sobre suas atitudes e valores, tanto no relacionamento com amigos e colegas, quanto com os familiares. Por isso a importância da leitura de fábulas para a educação e aprendizado das crianças.
Mas atenção: nem sempre você precisa contar às crianças qual é a moral da história. Muitas vezes, é mais interessante para o aprendizado deixar que elas mesmas elaborem a moral, a fim de que desenvolvam a capacidade de reflexão e a análise crítica. Em determinadas ocasiões, a história pode ser somente contada, e em algum outro momento do dia a dia ela reaparecerá, trazendo consigo uma oportunidade de aplicação dentro do cotidiano da criança.
As fábulas também são caracterizadas por apresentarem eventos extraordinários, mas ainda assim, familiares às crianças. O tom lúdico proporcionado pelos animais a respeito de um problema ou situação inusitada, pode ajudar a criança a compreender questões que uma conversa séria ou uma bronca não conseguiriam resolver. Essas histórias podem ajudar os pequenos a enfrentar os fatos de uma maneira responsável e divertida.
História: Esopo e a origem das fábulas
Dizem que a fábula é uma das formas mais antigas de se contar histórias. Seu criador é Esopo, um escritor muito sábio da Grécia Antiga (século VI a.C ) que escolhia animais, como raposas, tartarugas, lebres, formigas e cigarras para personagens. Através deles, as histórias podiam retratar as atitudes das pessoas de sua época e mostrar o que era certo e o que era errado. Por isso, algumas fábulas são chamadas de “Fábulas de Esopo”. Mas também muitos outros escritores dedicaram-se a esse tema e ficaram mundialmente famosos, como o latino Fedro (15 a.C. – 50 d.C.) e o francês Jean de La Fontaine (1621 – 1695). Hoje, as fábulas foram modernizadas para atrair os pequenos leitores e recontadas por novos autores.
No livro “A Cigarra e a Formiga”, qual será a lição que a formiguinha dá para a cigarra?
Autora: Annamaria Píffero Rangel – Nível F: para crianças de 6 a 7 anos
O livro “A Floresta Encantada” traz aventura e fantasia para ensinar uma lição muito importante para os pequenos.
 Autora: Lara Gassen Monteiro – Nível P: para crianças de 7 a 9 anos
“A Tartaruga e A Lebre” é mais uma fábula de Esopo transformada em poesia, que traz valores importantes para o aprendizado das crianças.
Autora: Annamaria Píffero Rangel – Nível F: para crianças de 6 a 7 anos

Espetáculo: O Palhaço e a Bailarina - a fábula musical infantil


quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Concerto de Violino e Órgão - 08.08.2016 (segunda-feira) às 20h


XVIII Semana da Amamentação do HCU-UFU

Com o tema “Presente Saudável, Futuro Sustentável” tem início na próxima segunda-feira, e vai até o dia 7 de agosto, a Semana da Amamentação. Em Uberlândia, o evento está na 18º edição e é promovido pelo Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU) com o apoio da secretaria Municipal de Saúde.
Este ano, o tema propõe uma reflexão e discussão sobre a relação entre o aleitamento materno e a sustentabilidade como prática essencial para o alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) como metas nos próximos 10 anos. Embora não esteja presente diretamente em nenhum dos objetivos, é impossível pensar no cumprimento deles sem o aleitamento materno, pois o leite materno é o alimento mais acessível, seguro, completo e oportuno para bebês e crianças pequenas em qualquer situação socioeconômica e em qualquer lugar do mundo.
A Semana Mundial de Amamentação foi criada em 1992 pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (WABA) e acontece em mais de 120 países.
            Como parte da programação da Semana da Amamentação, o HCU promove no dia 04 de agosto, a partir das 12h, no anfiteatro do Bloco 2 A, campus Umuarama o “Dia Científico”. O evento, aberto a comunidade, terá a apresentação de duas palestras: “Aleitamento Materno: presente saudável, futuro sustentável, com a médica Neonatologista Vânia Olivetti Steffen Abdallah, e “A importância do pré-natal na promoção do aleitamento materno”, com a professora Camila Toffoli. As inscrições são gratuitas e serão feitas no local do evento.
            No sábado, encerrando as atividades da Semana da Amamentação, haverá uma caminhada no Parque do Sabiá, a partir das 8h.

Fonte: Ascom HCU-UFU