sexta-feira, 24 de março de 2017

Casa do Saber: “O Olho e o Espírito”: Percepção em Merleau-Ponty

“O Olho e o Espírito”: Percepção em Merleau-Ponty

Filosofia e neurociência



O curso parte do pensamento do filósofo francês Maurice Merleau-Ponty (1908-1961), que dedicou às artes visuais a reunião de ensaios “O olho e o espírito”, “A linguagem indireta e as vozes do silêncio” e “A dúvida de Cézanne”. Nos textos, surge o questionamento do modo como o corpo sente, enxerga e se comunica com o mundo exterior, sendo a percepção a via de acesso para a verdade. Os encontros tratam, com o olhar da filosofia e da neurociência, a relação estreita entre a percepção e o sujeito que percebe.
Informações
Início: 03/04/2017
Duração: 3 encontros
Dias: Segundas-Feiras
Horário: das 20h às 22h
Valor: 3x de R$180,00

Casa do Saber: Literatura da Alma

Literatura da Alma

Existir, a que será que destina?

Com José Garcez Ghirardi 
Um bom romance é capaz de ensinar sobre a vida e o ser humano de forma mais eficiente do que dez tratados de filosofia. Ao transportar o leitor para os dramas e dilemas das personagens, a literatura é capaz de tratar dos principais desejos (e angústias), como a busca pela felicidade e por um sentido para a vida. Parte dos grandes autores da história se dedicaram a produzir valiosas leituras espirituais do mundo, que proporcionam oportunidades de reflexão e, também, algum conforto. 

O curso apresenta, com o uso selecionado de elementos da produção cultural do Ocidente organizados exclusivamente pelo professor, como a literatura opera como uma grande jornada de investigação da alma. Mais do que apenas entretenimento, essas obras correspondem a experiências de vida capazes de afetar e até mesmo mudar a percepção que cada um tem de si mesmo e dos outros.
Informações
Início: 03/04/2017
Duração: 4 encontros
Dias: Segundas-Feiras
Horário: das 20h às 22h
Valor: 4x de R$180,00

Casa do Saber: Tecnologias da Inteligência (Artificial)

Tecnologias da Inteligência (Artificial)
Consequências práticas, éticas e estéticas
Casa do Saber, em parceria com o Instituto do Direito Público de São Paulo, apresenta como as novas tecnologias de inteligência irão impactar não apenas seu trabalho e seu futuro, mas também como a inteligência artificial está alterando a sua vida e suas relações.  

Sob o ponto de vista utilitário, são muitos os benefícios, mas é preciso antever problemas, principalmente relacionados à privacidade, responsabilidade civil, transparência, entre outros, a partir de correlações da temática com o direito, a ética e demais áreas do conhecimento. A automação também está ganhando espaço no mercado de serviços, e os algoritmos já são utilizados em ramos como o da saúde, da educação, do direito, do mercado financeiro e da economia, fazendo uso inovador das imensas e crescentes bases de dados disponíveis e conectadas em rede em uma escala e velocidade nunca antes possível. 

Dado esse contexto, quais são as implicações em termos de benefícios e de riscos à sobrevivência, utilidade e permanência dos seres humanos? Que implicações isso tem para os indivíduos e a sociedade em suas vertentes prática, ética e estética? O que pode ser feito para a adaptação a esse novo mundo, com seus benefícios inegáveis?  
Informações
Início: 29/03/2017
Duração: 2 encontros
Dias: Quartas-Feiras
Horário: das 20h às 22h
Valor: 2x de R$180,00

OSESP | 23 DE MARÇO A 2 DE ABRIL

MAESTRO ESTONIANO ARVO VOLMER FAZ DUAS SEMANAS DE CONCERTOS COM A OSESP
Pelo quarto ano consecutivo, o estoniano Arvo Volmer vem à São Paulo para reger a Osesp por duas semanas. Volmer ficou dez anos no comando da Sinfônica de Adelaide, na Austrália e já regeu, entre outras, a Filarmônica da BBC e as orquestras de Birmingham, Nacional da Fraça e NDR de Hamburgo.
Na primeira semana em São Paulo, recebe o pianista Kirill Gerstein, que também já tocou com a Osesp em 2014. Gerstein foi vencedor do prestigioso Gilmore Artist Award, em 2010.
O programa inicia com Música para o Funeral Maçônico, de Mozart, seguida pela Sinfonia nº 3, de Arvo Pärt.
Na segunda parte, o pianista Kirill Gerstein interpreta o Concerto nº 2 Para Piano em Dó Menor, de Rachmaninov, acompanhado pela Orquestra.

O público poderá acompanhar, na quinta-feira, 23/03, às 10h, o Ensaio Aberto da Orquestra, com ingressos a R$ 10,00. 

Informações sobre o concerto:
23/03 (qui) e 24/03 (sex), às 21h; 25/03 (sáb), às 16h30.
Ingressos: entre R$ 46 e R$ 213
Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades.


Na segunda semana, o solista será o violista canadense Peter Pas, integrante do naipe de violas da Osesp há mais de 15 anos. O repertório dessa semana apresenta Trauermusik, de Paul Hindemith, obra escrita pelo compositor por ocasião da morte do Rei George V, do Reino Unido, em 1936. Em seguida, a Orquestra toca L'Ascension - Quatro Meditações Sinfônicas, de Olivier Messiaen.
Na segunda parte do concerto, a Osesp executa Uirapuru, de Heitor Villa-Lobos, e La Mer, de Claude Debussy, compositor transversal da Temporada 2017.

O público poderá acompanhar, na quinta-feira, 30/03, às 10h, o Ensaio Aberto da Orquestra, com ingressos a R$ 10,00.

Informações sobre o concerto:
30/03 (qui) e 31/03 (sex), às 21h; 01/04 (sáb), às 16h30.
Ingressos: entre R$ 46 e R$ 213
Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades.

CORO DA OSESP FAZ PRIMEIRO CONCERTO DE SUA SÉRIE DE ASSINATURAS EM 2017

VALENTINA PELEGGI ESTREIA COMO REGENTE TITULAR DO CORO DA OSESP
A nova Regente em Residência da Osesp, Valentina Peleggi, faz sua estreia como titular do Coro da Osesp no domingo, 02/04, às 16h, no primeiro concerto do grupo pela sua série de assinaturas. Nesta apresentação, os cantores interpreterão obras de cinco compositores, sendo quatro do século XX (Pärt, Barber, Hindemith e Messiaen) e um do século XVI (Monteverdi).
Vencedora do prêmio de regência do Festival Internacional de Campos de Jordão (2014) e da Taki Concordia Conducting Fellowship (2015-7), é regente honorária do Coro da Universidade de Florença, onde foi diretora musical por dez anos e recebeu o prêmio de Regente do Ano da APCA, em 2016.
Entre outras, já trabalhou com a Orchestra della Toscana, BBC Concert Orchestra, Tonhalle Orchester e Baltimore Symphony Orchestra.


CORO DA OSESP 
VALENTINA PELEGGI regente
PROGRAMA
ARVO PÄRT
Magnificat
CLAUDIO MONTEVERDI
Adoramus te, Christe Cantate Domino
SAMUEL BARBER
Agnus Dei
CLAUDIO MONTEVERDI
Zefiro torna e'l bel tempo rimena
PAUL HINDEMITH
Seis Canções
CLAUDIO MONTEVERDI
Lagrime d'Amante: Darà la notte il sol
OLIVIER MESSIAEN Louange a l'Immortalité de Jesus (arranjo de Clytus Gottwald)

Informações sobre o concerto:
02/04 (dom) às 16h
Ingresso: R$ 48
Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação em todas as atividades. 
  
SALA SÃO PAULO | SERVIÇO
Praça Júlio Prestes, 16
Bilheteria: (11) 3223-3966 (Sala São Paulo: 1484 lugares | Sala do Coro: 150 lugares)
Recomendação etária: 7 anos
Ingresso Rápido: (11) 4003-1212; www.ingressorapido.com.br 
Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.

Estacionamento: R$ 28,00 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16,00 (sábado e domingo de manhã) | 611 vagas, sendo 20 para portadores de necessidades especiais e 33 para idosos.

Fonte: Imprensa 

segunda-feira, 13 de março de 2017

Conferência debate renovação das Ciências sociais no Brasil.

Museu de Astronomia e Ciências Afins - MAST

                  Rua Gen. Bruce, 586 - Imperial São Cristóvão, Rio de Janeiro - RJ, 20921-030                                                       

terça-feira, 7 de março de 2017

Discurso de Emma Watson pela Organização das Nações Unidas (ONU) - Campanha #HeForShe


"O que é uma mulher? Eu lhes asseguro, eu não sei. Não acredito que vocês saibam. Não acredito que alguém possa saber até que ela tenha se expressado em todas as artes e profissões abertas à habilidade humana". Virginia Woolf

Elas...


Por Alessandra Leles Rocha



Mais de 7,2 milhões de pessoas no mundo. São graças ao esforço e ao trabalho delas que o progresso e o desenvolvimento têm alcançado os patamares inimagináveis, quando nos colocamos a pensar sobre o grande passo dado pela Revolução Industrial, no início do século XVIII. Bom, mas quando falamos sobre essas pessoas, não podemos em hipótese alguma nos esquecer de que estamos falando sobre a espécie humana composta por homens e por mulheres.
Sendo assim, quero propor a você, leitor (a), que feche os olhos por alguns segundos e tente imaginar o século XXI, tendo chegado amparado apenas pelo esforço e o trabalho de um dos grupos humanos – homens ou mulheres. Então, eu lhes pergunto, será que teríamos conseguido alçar voos tão altos, tão impensados, tão grandiosos?
Esta é uma reflexão profunda e impactante, que nos dá a dimensão exata da importância de cada ser humano para o planeta. Mas, se você ainda não consegue assimilar tudo isso de uma forma satisfatória; então, eu proponho que pense no que acontece quando há uma greve de algum segmento social, por exemplo, dos serviços de saúde ou de segurança, em sua cidade. É um transtorno para população, não é mesmo? Essa situação demonstra facilmente como a ausência de um determinado grupo de pessoas na sociedade afeta diretamente o equilíbrio e a harmonia populacional. De repente, nos damos conta do quão importante esses indivíduos são; embora, possamos nem conhecê-los de fato.
É por isso que, em pleno Terceiro Milênio, a reafirmação da desigualdade entre os seres humanos parece totalmente absurda. Sei que algumas pessoas podem tentar justificar a desigualdade entre homens e mulheres a partir de fundamentações ideológicas antropológicas e históricas; inclusive, com argumentos religiosos. No entanto, será que a repetição irrefletida dessas ideias sustenta verdadeiramente a manutenção dessa desigualdade? Será mesmo que as mulheres são a representação única e plena de todos os males do mundo? Serão elas tão frágeis e incapazes para serem consideradas no seio social?
Ora, enquanto lhes atiramos pedras, lançamos seus corpos e almas às fogueiras inquisidoras, se não fossem elas a raça humana já teria sido extinta há muitos milênios; pois, a manutenção da espécie depende delas. Nem mesmo a biotecnologia, os avanços da fertilização in vitro, a evolução da genética, nada exime o papel da mulher como guardiã da vida. Percebem como soa desproposital todas as desconsiderações e estigmas, que arbitrariamente lhes impingimos? Sem esses milhões de vida providos por elas, também, não haveria desenvolvimento ou progresso, concordam? Gostem ou não, está nas mãos delas o poder de todos os poderes.   
Mas, no desconforto que essas reflexões costumam trazer entre muitos viventes, verdade seja dita, homens e mulheres serão sempre seres humanos, mas jamais iguais; o que não é nenhuma novidade, na medida em que nenhum individuo é igual ao outro. Agora, porque eventuais diferenças possam ser consideradas razão para formalizar uma hierarquia de mais ou menos capazes, melhores ou piores intelectualmente,... é que precisamos superar.  O mesmo ser humano que já chegou à Lua, que usa e abusa da Tecnologia da Informação,... não pode, em hipótese alguma, continuar reverenciando tamanhas ignorâncias éticas e morais.
Vejamos que, no momento de receber e usufruir todos os benefícios, inclusive materiais, advindos do esforço e do trabalho das mulheres, a sociedade não os considera dispensáveis ou menos importantes. Verdade! Você já viu, por exemplo, alguma diferença na alíquota de imposto de renda entre homens e mulheres? No entanto, no que dizem respeito aos salários, eles e elas recebem valores bem diferentes, no exercício das mesmas funções. Aliás, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), em dezembro de 2016, o crescimento da desigualdade salarial entre homens e mulheres cresceu entre as mais diversas atividades remuneradas 1.
Dentro desse contexto, a reafirmação da desigualdade não impacta somente a economia, no que diz respeito ao poder de compra, a arrecadação de impostos que consome grande parte desses baixos salários, ao suprimento das demandas de sobrevivência humana (em diversos países, incluindo o Brasil, as mulheres apesar desse desequilíbrio econômico representam um número expressivo de provedoras do lar); mas, interfere diretamente nas relações sociais, a partir do acirramento ideológico da superioridade masculina, que fomenta em grande parte os índices de violência, incluindo o feminicídio.   
A sociedade que aceita a subvalorização feminina está, de certa forma, referendando o ranqueamento da sua população, entre indivíduos mais ou menos importantes. O que essa mesma sociedade faz, na verdade, é demonstrar uma total incapacidade de cuidar, de proteger, de dignificar seus cidadãos de forma igualitária; para, depois, assistir diariamente o extermínio e a violência, principalmente, contra as mulheres; sem ao menos se dar conta, do grave prejuízo que isso representa no contexto da população economicamente ativa de seu país.
É preciso entender que o empenho, ao longo de séculos, em torno da discussão e da formulação de reinvindicações igualitárias, por parte das mulheres, não é uma simples questão de disputa de influência e poder, muito menos, de revanchismo feminista; trata-se apenas de uma necessidade fundamental de sobrevivência justa e equilibrada para todos. As relações econômicas e sociais, oriundas do processo de industrialização, nos impingem cada vez mais a necessidade de trabalharmos conjuntamente, homens e mulheres, em favor da mitigação dos inúmeros problemas sociais que afligem a população mundial.
A pauta base do século XXI é o ser humano, independente de quem ele seja, o que ele faça, onde ele resida, qual sua história. Respeito e dignidade as mulheres não deve jamais ser tratado como uma obrigação e, muito menos, uma conquista, como se não estivéssemos falando de um direito fundamental a todo indivíduo.   Mesmo enfrentando inúmeras oposições e resistências, sobretudo, nas sociedades urbanas industriais em desenvolvimento ou subdesenvolvidas, as mulheres não abdicam do seu papel e da sua responsabilidade na parte que lhes cabe no progresso de seus países. Portanto, pensemos nisso antes de lhes atribuir olhares rasos e periféricos aos seus corpos, ao invés de enxergar-lhes a grandeza e a fortaleza que reside em suas almas; mesmo, quando elas próprias, por diversas razões, não conseguem enxergar-se além da superfície.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Liga Acadêmica de Prevenção de Doenças Renais comemora dia Mundial do Rim

O evento acontece na entrada do Ambulatório Amélio Marques do HCU-UFU
Em comemoração ao dia Mundial do Rim a Liga Acadêmica de Prevenção de Doenças Renais da Universidade Federal de Uberlândia (Nefroliga/UFU) promove, no dia 09 de março, ações para conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção das doenças renais.
O evento acontece das 14h às 18h na entrada do Ambulatório Amélio Marques, no Hospital de Clínicas da UFU. Na ocasião haverá distribuição de material informativo e plantão de dúvidas, além de aferição de pressão arterial e medição de Índice de Massa Corporal (IMC), tudo isso visa fazer um alerta para que a população fique mais atenta em relação à obesidade.
Este ano, a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) definiu como tema “Doença Renal e Obesidade. Estilo de vida saudável para rins saudáveis”. O tema é de grande importância nos dias de hoje, devido ao crescente número de indivíduos obesos. A Obesidade pode causar uma série de alterações hemodinâmicas e metabólicas, que em conjunto com outros fatores desencadeiam lesão renal. 
Fonte: Imprensa HCU-UFU

Curso de Graduação em Letras / UFU: Colóquio de Português Língua Estrangeira

Colóquio de Português Língua Estrangeira

Acontecerá no dia 9 de março de 2017 ( quinta-feira ) , de 19 h às 22 h , no Anfiteatro do bloco 3Q do Campus Santa Mônica.
O tema desse evento é : “Ser professor de Língua Portuguesa e Cultura Brasileira no exterior”.
As comunicações serão feitas por professores brasileiros que já ministraram cursos de Língua Portuguesa em outros países.

Fonte: Prof.ª Dr.ª Benice  Naves Resende - ILEEL/UFU 

sábado, 4 de março de 2017

Concurso de redação da ONU é oportunidade ideal para jovens brasileiros discutirem cidadania e multilinguismo

As inscrições para o concurso de redação Muitas Línguas, Um Mundo, voltado para jovens universitários, seguem abertas até 16 de março. A iniciativa, promovida pela escola de inglês ELS Educational Services em parceria com o programa Impacto Acadêmico da ONU, é uma ótima oportunidade para jovens brasileiros se envolverem em questões de cidadania global e entendimento cultural e discutirem a importância do desenvolvimento de habilidades linguísticas. Brasileiros contam como foi a experiência em 2016.
As inscrições para o concurso de redação Muitas Línguas, Um Mundo, voltado para jovens universitários, seguem abertas até 16 de março. A iniciativa, promovida pela escola de inglês ELS Educational Services em parceria com o programa Impacto Acadêmico da ONU, é uma ótima oportunidade para jovens brasileiros se envolverem em questões de cidadania global e entendimento cultural e discutirem a importância do desenvolvimento de habilidades linguísticas.
Na edição do ano passado, quatro brasileiros ficaram entre os sessenta vencedores selecionados como delegados para o Fórum Global de Juventude da ONU.
Na ocasião, eles participaram da criação de planos de ação relacionados à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável em uma das seis línguas oficiais das Nações Unidas e apresentaram as propostas na sede da Organização em Nova York.
Para a mestranda em Ciências Sociais da Universidade de Brasília e uma das selecionadas do grupo de espanhol da edição passada, Ellen Silva, 27 anos, é muito importante os brasileiros participarem da seleção e contribuírem com as discussões propostas pelo concurso.
“Como somos um país de dimensões continentais e de muita importância na região, acredito que nós temos muito a contribuir nestes espaços. É importante estar lá para representar as especificidades e desafios que os países do sul global, de forma geral, apresentam, tais como a desigualdade social e dificuldades na consolidação de nossas democracias. Além disso, acho excelente que tenhamos cada vez mais brasileiros conectados em redes globais, trocando experiências, idéias e boas práticas que podem ser aplicadas no nosso contexto”, ressalta a jovem, que é de Brasília.
O estudante gaúcho de Relações Internacionais e também finalista da equipe de espanhol de 2016, Leonardo Alves (25), afirma que ter a oportunidade de conhecer a ONU, praticar uma língua estrangeira e fazer parte do intercâmbio cultural promovido no convívio entre jovens de diversos países é uma experiência única e bastante motivadora.
‘’Nós, brasileiros, somos um povo multicultural, pluralmente diverso e abonados por uma natureza única, temos muitas capacidades para colaborar além de nossas fronteiras. Precisamos ser atuantes nas causas que nos interessam, sejam elas relacionadas ao meio ambiente, aos direitos humanos, à conquista da paz ou em defesa de qualquer minoria. É preciso questionar, dialogar, mas acima de tudo, mudar nossa atitude e fazer mais pelo nosso planeta e pelas pessoas que vivem nele. Toda pequena ação, desde a separação do lixo em casa até participar de um concurso como este, resultam positivamente para todos nós’’, destaca.
Para ele, saber outros idiomas hoje em dia ”significa estar preparado para interpretar e compreender os desafios da globalização”.
‘’A globalização é uma realidade. Vivemos em uma era de interdependência onde tudo o que acontece no mundo, em menor ou maior escala, acaba resultando de alguma forma em nossas vidas. Falar outros idiomas é ganhar voz; implica em conhecer novas culturas, e isso por si só nos torna mais tolerantes às diferenças e contribui para a evolução de nossa sociedade, promovendo a cidadania global e o entendimento cultural”, frisa.
Para se candidatar à edição deste ano, os participantes precisam ser estudantes universitários, ter mais de 18 anos e autorização formal de um membro da faculdade ou administrador universitário para participar.
É necessário que a redação enviada seja escrita em um dos seis idiomas oficiais da ONU, que seja diferente do idioma materno e da língua na qual recebeu educação primária e secundária.
Cada vencedor terá direito a uma viagem paga para Boston e Nova Iorque no período da conferência. Os custos com passagem aérea, acomodações e alimentação serão pagos pela ELS Educational Services.
‘’Minha dica para os que querem se inscrever é a mais clichê possível: falem do que vocês sabem. Pode incluir dados, referências bibliográficas e o que mais quiserem, mas é fundamental que mostre como a experiência de aprender outro idioma impactou você. Se esse impacto se relacionar com a Agenda 2030, melhor ainda. Aliando esses dois pontos, acho que é possível criar um texto com relevância, mas com seu ‘toque especial’’’, aconselha Ellen.

Lançamento Literário: A VERDADE É TEIMOSA


As inscrições para o Seminário Amplifica & ELT já estão abertas e queremos você Amplificando com a gente.

18 de março, das 8h às 18h no Colégio
Marista Arquidiocesano - São Paulo/SP

O Amplifica vai te surpreender pelas conexões e aprendizado sobre tecnologias educacionais. Você vai sair do Seminário pronto para fazer mudanças em suas aulas que farão a diferença tanto para seus alunos quanto para você. Em 2016, rodamos o Brasil com os Google Innovators e convidados capacitando, mas mais do que isso, engajando mais de 1.700 educadores. Experience Better Learning with Amplifica.


Gestores, vocês conhecerão um novo mundo de eficiência e produtividade que trarão mais fluidez e transparência nos processos de suas equipes.
Educadores ELT, vocês vivenciarão uma nova experiência de capacitação profissional, se inspirando com projetos digitais e se capacitando em ferramentas digitais que levarão para os alunos uma forma mais engajadora de aprender e praticar inglês.
Ao participar do Amplifica você receberá o certificado de 8 horas de participação no evento.

Caso queira participar do evento e já fazer a extensão online com nossos Google Innovators, opte pela inscrição amplifica + certificado 20 horas (8 horas de seminário + 12 horas online).

Saiba mais sobre o +Amplifica20.


Na inscrição, estão incluídos além das sessões e workshops, café da manhã musical, lanche da tarde e você ainda concorre a um super prêmio que já poderá utilizar durante o evento. Comece o movimento nas mídias sociais com #amplificaInternacional. Você poderá começar o dia amplificado em grande estilo.



visão - inspiração - diálogo - experimentação



Em 2017, o AMPLIFICA amplificou. O mundo quer também nos conhecer. Vai ser uma grande troca internacional com duas Google Innovators americanas e dois especialistas britânicos em Tecnologias Educacionais. Nossos mundos serão mutuamente transformados.  No Amplifica Internacional, queremos a ampliação do olhar, da visão crítica dos educadores e gestores sobre educação e tendências na área de tecnologia educacional um encontro ainda mais impactante para potencializar e instrumentalizar talentos preparados para a era digital e aprofundar diálogos.

Algumas sessões em Português e outras em Inglês.


 
PLENÁRIA 
Extensão da nossa perspectiva.
Visão ampliada.


 
IDEIAS INSPIRADORAS
Sessões curtas e instigantes que cativam e nos instigam a pensarmos sobre novas possibilidades digitais para
práticas pedagógicas.


 
RODAS DE DISCUSSÃO 
Sessões para o diálogo, reflexão e compartilhamento de práticas, ideias, projetos e questionamentos dos educadores e gestores. Serão conduzidas por convidados especiais.



 
WORKSHOPS
Atividades mão na massa para o aprendizado da utilização de ferramentas digitais colaborativas. É na prática que realmente nos apropriamos dos recursos e entendemos como adaptá-los para outros contexto educacionais.


MAKERSPACE

A área dos fazedores. Um espaço informal de aprendizado para que os educadores se animem a desenvolverem projetos transdisciplinares que estimulam a descoberta, a experiência na interseção das artes, ciências, matemática, design, tecnologia.





Quer concorrer ao prêmio de um laptop Chromebook para já utilizar durante o Amplifica? Preencha a pesquisa que a Cambridge University Press preparou para entender melhor o seu contexto educacional:http://bit.ly/researchcambridge






Patrocínio Master


Apoio
                 


Acompanhe a movimentação em nossa página do Facebook. Em breve, o programa estará no ar: facebook.com/seminarioamplifica

Saint Paul Editora e "Gestão de Marketing para tomadores de decisões brasileiros"


Saint Paul Editora anuncia parceria para lançamento de livro com renomado professor da Columbia Business School

São Paulo, 16 de fevereiro de 2017 - Os autores Noel Capon, professor titular de Marketing da Columbia Business School, e Carlos Felipe Rocha, empreendedor, executivo de empresas internacionais e ex-aluno de Columbia, anunciam parceria com a Saint Paul Editora para publicação do livroGestão de Marketing para tomadores de decisões brasileiros (título provisório em português), na semana da comemoração do Centenário da Columbia Business School em São Paulo.

Voltado para a realidade do mercado brasileiro, o livro mostra como desenvolver estratégias e gerenciar processos de marketing, concentrando-se emfornecer orientações práticas para o gestor de marketing tomar melhores decisões. Com fundamentação sólida, a obra traz 13 estudos de casos de empresas brasileiras e 11 globais, entre elas Natura, Itaú, Azul e Netflix, além de conteúdos estruturados para um aprendizado profundo, incluindo material extra com vídeos, áudios e exercícios.

A sócia e diretora de Marketing da Saint Paul, Camila Securato, e o autor Carlos Felipe Rocha, ambos ex-alunos da Columbia Business School, participarão do encontro de comemoração dos centenário da escola com comunidade de alumni e reitor R. Glenn Hubbard.

A parceria para publicação do livro Gestão de Marketing para tomadores de decisões brasileiros faz parte da estratégia de publicação da Saint Paul Editora, que privilegia títulos de renomadas organizações, como PwC, IBEF, IBGC, IBEVAR, entre outras, e de autores com relevante experiência executiva e reconhecimento acadêmico.

Sobre a Saint Paul Editora
A Saint Paul Editora, fundada por José Roberto Securato, um dos nomes mais conhecidos da área de Finanças no Brasil, é referência em publicações de Administração, Contabilidade e Economia, além de títulos em áreas como governança corporativa, marketing e varejo. Publicamos obras diferenciadas pela precisão técnica, abordagem de temas modernos e excelência para o uso didático.
Conheça o nosso catálogo: www.saintpaul.com.br/editora
Sobre os autores
Noel Capon

É uma das autoridades mundiais de marketing. Ele é R.C Kopf Professor de Marketing Internacional e foi parte do conselho da divisão de marketing na Escola de Administração da Universidade Columbia, onde leciona, em tempo integral, no curso de MBA na Escola de Administração e em programas de MBA Executivos e é professor convidado na Escola de Administração de Manchester (Grã-Bretanha).
Capon publicou mais de 20 livros e 60 artigos para periódicos de referência. Trabalhou como professor convidado na INSEAD (Fointainebleau, França), na Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong (HKUST) e na Escola de Administração Internacional China Europa (CEIBS) em Xangai.



Carlos Felipe dos Santos Rocha

É executivo sênior internacional e empreendedor com 20 anos de experiência em marketing global, estratégia e vendas em várias indústrias. Trabalhou e ofereceu consultoria para várias empresas, como British American Tobacco, Souza Cruz, ABInbev, Arthur Andersen, BRF, Unesco, Winker e empresas de tecnologia.
Carlos Felipe possui diplomas e certificações em Administração e negócios de várias universidades no mundo entre elas: Columbia, Fordham, IMD, HEC e St. Gallen. É palestrante, professor convidado, autor, fulbright alumni e criador do Clube da Universidade Columbia no Sul do Brasil. É também fundador e gestor da Private Banyan, uma empresa de investimento e consultoria, que investe e gerencia portfólio de imóveis e participações em startups.


Fonte: Nidia Scagliante Bomtempo